quinta-feira, 10 de dezembro de 2009

para por moedas......

Fiquei na dúvida.
Ainda se chama porta níquel?
ou porta moedas?
ou moedeira?
Namorido bom de português ficará bravinho em saber que eu não sei o nome disto:



Foi gostoso fazer um pouco de crochet também. Claro que não chega aos pés de algumas blogueiras como Tricô da Zeze ou da Kety e de muitas outras, mas foram feitos com muito carinho, até minha mãe deu uma mãozinha na hora de colocar o zíper.
Na verdade minha mãe também faz crochê e tricô, a Airy tem várias coisas feitas por ela! Semana passada eu ganhei uma blusinha linda, outro dia posto sobre isso.

Os sapinhos são de biscuit, para quem não for com a cara deles ou não gostar do barulhinho dos gizos, são facilmente removíveis.

Alto e claro!
AS CORES NÃO FORAM ESCOLHIDAS INTENCIONALMENTE!!!!
vermelho e preto...
talvez você se lembrará do hexacampeão deste 2009: Flamengo....
Parabéns, mas,
Flamengo que me perdoe, o berço fala mais alto e sinto muito pelo São Paulo não ter ganhado....
Além do berço (pai e irmão), namorido também é S.Paulino.

Não sou nenhuma fãzona de futebol, mas numa final de campeonato como deste ano é impossível não acompanhar. Por exemplo, dias de jogo, onde as pessoas próximas só falam disso, não tem como deixar para lá.
Como não entendo nada de futebol, curto caladinha sem comentários. Às vezes, solto algumas perguntinhas que irritam os telespectadores daqui de casa como: pq impedido? pq falta?
Até minha mãe entende de futebol, espero que ela ensine o que eu não sei e o que os homens não tem paciência de ensinar para minha filha; não quero que ela seja uma ignorante no assunto como eu.

Alguém assistiu 1 contra 100 do Justus esta semana?
o 1 era Corinthiano e os 100 torcedores de outros vários times.
Assisti uma parte e confesso que me diverti. Não houve xingos, violência e nem baixaria, mas muita torcida e vaiação.

Tive um professor de geografia que perguntou quem era Conrinthiano assim que ele entrou na classe no seu primeiro dia de aula. O professor parecia um japonês militar que ainda estava na gerra. Eu pelo menos morria de medo dele.
Ele guardava na memória quem eram os corinthianos, e quando eram chamados na lousa para um teste surpresa e erravam todos ouviam a frase que os perseguiu o ano todo. O velho professor autoritário japonês dizia: -Você errou pq é Corinthiano!
Hoje, sei que ele só zombava e nunca bombou alguém pelo time que torcia, mas na época dei graças a Deus por não ser corinthiana.

Vou parando por aqui antes que alguém fique com raiva de mim.....

beijos

Um comentário:

Kety Marques disse...

Olá querida, fiquei feliz com o seu carinho, ai chego aqui e me deparo com este elogio, poxa coisas assim que nós fazem seguir e esquecer as coisas menos agradaveis (infelizmente até aqui neste meio elas existem)
Olhe, adorei seu crochê, principalmente os detalhes, eles que enriquecem as peças.
Um grande beijo e sempre que puder estarei por aqui.
Fique com Deus!